DIAGNÓSTICO I – Os primeiros padrões clínicos

Nuno Lemos MTC - DIAGNÓSTICO MEDICINA CHINESA 2 Comments

…É de dia. O Sol corre alto e imponente pelo céu. Com o Sol vem o calor, um calor, por vezes insuportável, por vezes confortável. Mas obviamente que não é sempre dia. Surge a noite. A noite, mais fria, também tem o seu astro, a lua, que embeleza o céu estrelado. E, novamente, a noite transforma-se em dia; este começa mais frio, mas na medida em que a luz aumenta e o Sol percorre o seu caminho tende a aquecer, até que se começa a transformar, a diminuir a sua capacidade de aquecer, de iluminar e nasce, novamente, a noite…

Esta observação que os nossos antepassados agricultores chineses faziam e que nós também constatamos é a base para se compreender a natureza cíclica da Teoria Base do pensamento chinês: a teoria Yin/Yang. Yang caracteriza todas as propriedades associadas ao dia: luz, Sol, calor; enquanto que o termo Yin caracteriza todas as propriedades da noite: escuro, Lua, frio. Nenhuma destas é boa nem nenhuma é má: na natureza todas são necessárias. E nenhuma é fixa nem se compreende sem a sua oposta: elas existem em função uma da outra. Só quando se manifestam em excesso ou não se manifestam o suficiente se tornam negativas pois não conseguem manter o equilíbrio homeostático. A razão pela qual não existe tradução para muitos dos termos usados em Medicina Chinesa deve-se ao seu uso com múltiplos significados. Deste modo Yang significa: Sol, Verão, dia, calor, homem,  e Yin: Lua, Inverno, noite, frio, mulher.

Esta diferenciação básica se adaptada ao mundo exterior (macrocosmos) também explicaria as alterações físicas no Homem (microcosmos) pois estão os dois dentro da mesma realidade, são partes integrantes da mesma natureza.

Esta é a distinção básica usada em Medicina Chinesa para se diferenciarem sintomas, catalogá-los em padrões clínicos, catalogar plantas fitoterápicas, os alimentos e as funções dos pontos de acupunctura.

Sintomas ou sinais clínicos como pulso rápido, face vermelha, sensação de calor, febre, agitação psíquica e física pertencem à categoria Yang. Sintomas como pulso lento, face pálida, frio generalizado, lentidão, melancolia, falta de força pertencem à categoria Yin. No primeiro caso está descrito um conjunto de sintomas que indicam um quadro de calor: logo existe pouco frio (Yin) no organismo. Dizemos, então que o paciente sofre de um Vazio de Yin. No segundo quadro dá-se o oposto: os sintomas são típicos de falta de calor (yang) no organismo. Dizemos, então, que existe um Vazio de Yang.

Comments 2

  1. Nuno,
    Parabéns pelo trabalho 😉
    Realmente, quando queremos falar de algo incompreensível dizermos que “Estão falando em Chines”…
    De vagar as coisas vão entrando em nossa mente… e clareando… Podemos dizer então que iniciamos no Yin (pesado, escuro, sombrio, material) e vamos nos dirigindo para o Yang (leve, claro, quente)…
    Abraço desde o Brasil…
    Canal
    P.S.:O amigo já pensou em montar um curso de Medicinas Chinesas pela Internet ??
    Eu conseguiria alguns alunos para um módulo experimental…

  2. Post
    Author

    Obrigado
    Infelizmente não creio que conseguisse ter muito sucesso com um curso pela net. Mas, como lhe disse em privado, quem sabe um dia não vou ao Brasil dar formação a acupunctores.
    Abraço

Deixar uma resposta