combinação de pontos – meridiano da bexiga

O meridiano da bexiga é o maior de todos os meridianos. É constituído por 67 pontos. Das suas variadas indicações clínicas destacam-se: sintomas oculares, cefaleia occipital, cervicalgia, dorsalgia, lombalgia, sintomas dos órgãos internos (palpitações, vómitos, amenorreia, diarreia, etc.…), ciática, hemorróides, paralisia membros inferiores.

Muitas das suas indicações são devidas aos pontos localizados na região posterior do tronco (pontos shu das costas). Estes pontos serão estudados, ao nível da combinação de pontos, em capítulos futuros.

Dentre as variadas indicações clínicas podem salientar-se algumas combinações:

BannerFans.com

1B – 10B – Este é um protocolo com um ponto local (1B) e um proximal (10B). O ponto 1B trata sintomas visuais. O ponto 10B também pode ser usado no tratamento desses sintomas e é bastante usado no tratamento de padrões de vento. Neste caso poderiam existir sintomas oculares devido a vento externo.

9B – 10B – 11B – 60B – 63B – cervicalgia, rigidez na nuca, torcicolo seriam algumas possibilidades para este protocolo. A presença de 3 pontos locais (9B, 10B, 11B) aliados a pontos distais denuncia esses sintomas. Uma vez que foi usado o ponto 63B que é o ponto de emergência é provável que a dor seja aguda. De notar que, neste caso, a cervicalgia é mais acentuada na região junto à coluna que é a região atravessada pelos meridianos tai yang.

17B – 40B – 60B – Tirando o ponto local que vai condicionar a localização da queixa, todas as outras alterações no protocolo são de componente estética. O ponto local 17B indica a existência de queixas na região dorsal. Os pontos distais vão potencializar a acção do ponto local. São dos pontos mais usados no meridiano da bexiga. De relembrar que se poderiam usar outros pontos locais tanto do ramo interno como do ramos externo da bexiga.

23B – 25B – 40B – 57B – 60B – continuam as alterações de pontos locais e de estética. A troca do ponto 17B pelos pontos 23B e 25B indica que agora a queixa principal é lombalgia. A nível de pontos distais adicionou-se o 57B de forma a potencializar a acção dos outros pontos.

30B – 57B – 58B – 63B – Regra geral os pontos tem diferentes indicações clínicas e actuam em diversos padrões clínicos. É possível encontrar a sua lógica de acção devido ao todo que esse ponto forma com outros pontos. É o protocolo no seu todo que permite compreender cada um dos pontos. Isso é particularmente verdade neste protocolo onde o ponto 57B já não é usado para potencializar a acção de outros pontos no tratamento da dor mas sim como ponto sintomático no tratamento de hemorróides. O ponto 30B é um ponto shu das costas do ânus. Outros pontos locais como 32B, 33B e 34B também costumam ser muito usados. O ponto 58B potencializa a acção do 57B no tratamento de hemorróides e o ponto 63B indica a existência de sintomas agudos.

28B – 32B – 63B – Este protocolo é constituído por dois pontos locais, 28B e 32B. O ponto 28B é o ponto shu das costas da bexiga e o ponto 32B é um ponto local que trata sintomas urinários, menstruais e sexuais. Os dois pontos juntos indicam a existência de sintomas a nível do trato urinário. O uso do ponto de emergência de um meridiano yang, muito usado no tratamento da dor, indica que a provável queixa do paciente é disúria.

23B – 25B – 36B – 37B – 40B – 57B – 60B – 64B – Tal como aconteceu no meridiano da vesícula biliar, neste protocolo existe uma extensa colecção de pontos desde a zona lombar até ao pé. Apesar de localizados em diferentes regiões, este protocolo indica claramente a existência de dor ao longo do meridiano da bexiga com início na zona lombar e irradiação pelo membro inferior. É muito provavelmente uma ciatalgia.

BannerFans.com

SUBSCREVE A NOSSA LISTA DE MAILS

Assina a nossa lista de mails e recebe todos os nossos artigos, promoções e cursos. Não percas nenhuma novidade!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *