acupuntura online: cursos inovadores?

Nuno Lemos CURSOS DE ACUPUNTURA 4 Comments

Cursos de acupuntura online

Em textos antigos fui muito critico dos cursos de acupuntura online ou dos cursos online de medicina chinesa. Mas pessoalmente sou a favor de alguns tipos de cursos online.

A questão, para mim, não é se os cursos de acupuntura onlinesão maus. Em qualquer curso devemos sempre levantar duas questões muito importantes. É a resposta a estas duas questões que me indicam qual o modelo de ensino que pretendo usar e qual aquele que eu acho mais eficaz.

As duas questões são simples:

1 – o que vou ensinar?

2 – a quem vou ensinar?

Ou seja, como professor tenho de me preocupar com a minha mensagem e com as pessoas que a vão receber. Sou critico dos cursos online de acupuntura pois eles pretendem ensinar determinadas matérias através dos meios errados para as pessoas erradas.

A acupuntura como algo profundamente prático tem obrigatoriamente de ter uma componente prática muito intensa. Cursos para ensinar acupuntura sem prática, simplesmente não são bons. Os cursos online não possibilitam ao aluno ter as aulas práticas que ele precisa.

Tipo de cursos de acupuntura online que eu considero úteis

Eu sou contra cursos online de acupuntura mas não sou contra cursos online para acupunturistas. Ou seja cursos que ensinem novas metodologias de trabalho a um grupo de pessoas que já tem prática e uma metodologia de trabalho base.

Por exemplo, eu dou cursos de acupuntura para fisioterapeutas. Estes cursos tem uma componente prática grande, tanto no estudo da topografia dos meridianos como no treino com agulha de acupuntura. Ou seja cursos online de acupuntura para fisioterapeutas seriam um erro grande.

Mas a mesma matéria pode ser ensinada online a acupunturistas. O estudo de novas formas de pensar os pontos de acupuntura e a sua puntura pode ser ensinada em cursos online a esse tipo de profissionais. Neste segundo caso as pessoas que iriam receber a mensagem não precisavam de aprender a componente prática. A componente teórica domina.

Conclusão sobre os cursos online para acupunturistas

As duas questões levantadas neste artigo definem no fundo tudo o que é necessário para tornar válidos cursos online de acupuntura. Saber definir o que se vai ensinar e o tipo de alunos a que vai ser passado esse conhecimento é a base para se definirem bons cursos de acupuntura online. É a diferença entre uma formação avançada para licenciados e uma licenciatura de base.

Comments 4

  1. Olá Nuno,
    Cursos blended learning de acupuntura para leigos são possibilidades muito boas! Ainda assim o blended diz respeito a estudo online e momentos presenciais. O estudo online quando falamos das teorias base da MTC não requere momentos presenciais. Quando chega à parte de conhecer pontos e trajectos e técnicas de manipulação de agulhas, não são imagens com bolas que nos vão ensinar ou picar em objectos inanimados. Aí tem que se pôr a palavra blended a render e dar aos alunos a maior parte de prática possível, assim como garantir que no fim do curso tenham um estágio com duração adequada para que se formem profissionais competentes e confiantes no seu trabalho. Cursos exclusivos online: nunca! Blended learning com muita componente prática: sim!
    Cumpts

    1. Post
      Author

      Obrigado pelo comentário Joana.
      Atualmente acho que todas as licenciaturas se podem chamar blended learning pois todas usam plataformas digitais para potencializar a educação dos alunos.
      A questão aqui a saber é o que se define como blended learning e a quantidade e qualidade de horas práticas e de estágio.
      Se estivermos a falar dos cursos “blended learning” de acupuntura para leigos que se vendem por aí então acho que são fracos e inadmissíveis. Por isso brinquei com dois conceitos no artigo: cursos online de acupuntura ou cursos online para acupunturistas. Esta é uma diferença muito grande.
      Existem matérias que podem ser estudadas isoladamente pelo aluno, mas existem outras muito práticas (topografia, pintura, etc…) e outras que exigem muito raciocínio clinico (diagnóstico, matéria médica, acupuntura clinica) que implica a gestão de alguém com mais conhecimento e experiência. Portanto depende muito daquilo que consideramos como blended learning.
      Sobre picar em objetos inanimados. Acho importante definirmos os objetivos do nosso treino para saber que tipo de treino fazer. Obviamente que o treino em pessoas é o mais importante mas isso não significa que o exercício em objetos inanimados seja errado (não escrevo isto para discordar mas somente para dar a minha ideia da importância do treino em objetos inanimados e em pessoas):
      O treino com objetos inanimados é excelente para introdução (conhecer a agulha, habituar a manipular a agulha) e para maturação da técnica uma vez que é possível treinar técnicas durante um longo período de tempo. O treino no ser humano é importante para pegar no que falei e ser capaz de o aplicar em clinica. De qualquer forma mais tarde irei escrever um artigo sobre este problema e agradeço-te teres trazido à baila.
      A base do artigo vai de encontro às conclusão mencionadas no teu comentário. A prática é essencial.

  2. Olá, Nuno
    Não vem muito a propósito deste teu último post mas como noutros anteriores já comentaste a qualidade do ensino em várias Escolas de Lisboa gostava de saber se conheces o IMT- Instituto de Medicina Tradicional e IPN-Instituto Português de Naturologia. Moro no Porto e estou indecisa entre um e outro…
    Obrigada

    1. Post
      Author

      Obrigado pelo comentário Alexandra.
      Neste momento não tenho informações sobre qualquer uma dessas escolas que te possa ajudar na escolha. Aconselho que analises o programa curricular, o número de horas práticas e o estágio clinico. Esses são os 3parâmetros mais importantes.

      Abraço e bons estudos

Deixar uma resposta